Diario Do Estado

Baixar livros completos gratuitos em formato PDF e EPUB

Procure o seu livro:

Número total de livros encontrados: 36 para sua pesquisa Aproveite sua leitura!
O homem sem malícia

O homem sem malícia

Autor: Zé Irineu Filho

Número de Páginas: 120

No livro de estreia da trilogia “O homem”, Zé Irineu Filho faz uma descrição afiada da vida cotidiana, provocando a si mesmo e, consequentemente, o leitor de forma quase ininterrupta, em um universo de ritmo acelerado e ação constante. As aparentes contradições do protagonista de "O homem sem malícia" são dissecadas em uma jornada marcada por perdas familiares, dilemas amorosos, anseios por uma vida tão tranquila quanto distante das prisões impostas pela moral do conservadorismo.

O último bom homem

O último bom homem

Autor: Renato Fonseca

Número de Páginas: 302

Através de uma narrativa descritiva e envolvente, Renato Fonseca chama o leitor para viver uma história de ficção com fortíssimos toques de realidade. Debaixo de pilhas de cigarro, garrafas de bebida e emoções nocivas, Teobaldo e Júlio, pai e filho, vivem uma rotina melancólica e agressiva. Quando pequenas fagulhas começam a queimar o tecido rígido do cotidiano, os personagens são obrigados a se deparar com passado e presente, vícios e delírios. A cada cigarro de Teobaldo, o leitor é tragado para a construção da complexa intimidade de ambos, acompanhando a trajetória desses homens em busca de sentido em meio a um mar de angústia. Apesar do medo, do preconceito, da raiva e da culpa, esta é uma história de amor. Um amor que pode ser encontrado em uma praia, em um desenho rascunhado ou na morte daquilo que deve morrer. Afinal, não é o amor um sacrifício? "Você tem em mãos um dos melhores livros de estreia ficcional de um autor brasileiro dos últimos tempos. Fui inundado pela beleza de um estilo visceral na narrativa e de personagens que se vincularam à minha alma imediatamente. É um presente, um banquete, um acontecimento." — Alexandre Coimbra Amaral,...

O Homem Bruto

O Homem Bruto

Autor: Edivaldo Ferreira Lima

Número de Páginas: 617

O livro busca as origens dos homens brutos ao longo do curso da história, fulminando no nosso tempo e na constante guerra dos sexos. Procura de forma humorada distinguir esse ser (o bruto) dos demais dos seu gênero, e passeia num tom divertido entre cultura pop, fatos históricos e opiniões pessoais, levando o leitor a entender o que é um homem bruto e o que faz desde um ser diferenciado.

Amores Desamores E Quase Amores

Amores Desamores E Quase Amores

Autor: Vitor Chagas

Número de Páginas: 210

Amores, desamores e quase amores é um livro de contos que narra à história de um único personagem. Aquele personagem em que você ira se ver em todos os momentos. Ele erra, ama, amou errado, faz escolhas erradas. Atacado pelo ciúme e a forma passional de viver. Acerta em algumas, fica triste mais do que deveria, mas sorri muito para a vida. É um reflexo da nossa vida, do nosso cotidiano. Com contos engraçadíssimos e da mesma proporção triste. Pois o personagem ele não pede licença para viver, apenas vive.

Um homem bom

Um homem bom

Autor: Luis Vendramel

Número de Páginas: 200

Da morte precoce e enigmática de Gabriel Benjamin Baumer, o presente de escritos póstumos. Do incompreensível e misterioso, a busca de Pedro ao entendimento das mensagens do seu grande amigo. Do final, o inevitável e que todos sabem, que continuamos cegos e surdos quanto a atual condição de nosso mundo e de que nada fazemos para mudá-lo. Mas sempre há esperança e principalmente quando há a presença de alguém capaz de mudar o errado ou a nos fazer ver o inconcebível. De alguém que seja bem intencionado ou simplesmente, “Um Homem Bom”. Boa leitura!

Pode Deus Perdoar, Podem Os Homens Perdoar; Eu, Não.

Pode Deus Perdoar, Podem Os Homens Perdoar; Eu, Não.

Autor: Tom Azevedo

Número de Páginas: 215

Um casamento entre a filha de um milionário que se dedica a obras de caridade e o filho de um banqueiro, que tem um passado. O passado só volta no finzinho do livro. Quando já todos tinham esquecido o passado.

Um De Menor Que Se Chamou Humanidade

Um De Menor Que Se Chamou Humanidade

Autor: Tom Azevedo

Número de Páginas: 180

Não está à veda. É só uma amostra das 50 primeiras páginas, com letras ampliadas para facilitar a leitura. A versão integral encontra-se à venda, em volume único, na Livraria. CAPA ISMAEL GERALDO

Pacto na Inocência

Pacto na Inocência

Autor: Ozar Rodrigues De Mendonça

Número de Páginas: 354

Trinta e oito anos, tempo de procura e espera, idas e vindas, desencontros pelo meio do caminho. Dois jovens, filhos das famílias Bragança e Sertório, viviam numa cidadezinha do interior do Planalto Central Brasileiro no ano de mil novecentos e setenta e três, quando tudo começou. Eduardo e Flávia, protagonistas reais de uma história cuja separação se fez necessária para que o sangue de inocentes não manchasse a terra vermelha massapê. Enquanto existir a esperança de ser feliz, existirá um coração apaixonado, esperando pela alma gêmea que um dia se foi, pois sozinho a vida não tem nenhum sentido! O coração é como uma porta encostada, esperando para ser aberta a qualquer instante pelo alguém que ama, pedindo para entrar e ficar para sempre, sendo que nas aventuras e lugares não encontrou conforto e refrigério como dantes tivera num só lugar, nem mais, nem menos. Olhando nos olhos de quem aguardou por tanto tempo, ouvindo dos lábios trêmulos: entre, ainda bem que você voltou, aqui é o seu lugar. OZAR MENDONÇA

Os Homens (errados) Da Minha Vida

Os Homens (errados) Da Minha Vida

Autor: Marina Pelorca

Número de Páginas: 112

Tentar ser algo que eu não sou, nunca deu certo. E eu nunca fui a mocinha, princesa, que busca um príncipe encantado para jantares românticos e sessões de cinema. Era dos jantares feitos em casa com direito a sexo de sobremesa e longas conversas na cama que eu gostava. E enquanto todo mundo decidia se me julgava por isso ou não, procurei encontrar um sentimento, uma emoção, um impulso que me levava a ser assim. O projeto desse livro nasceu quando, um dia, me peguei escrevendo no cantinho da agenda: “Saí com fulano ontem. Ele beija a ponta do meu nariz, como um gesto de carinho. Eu gosto disso. Não esquecer.” Nós não namorávamos e eu sabia que nem iríamos. Mas eu não queria esquecer como me sentia bem quando ele fazia esse pequeno gesto de beijar a ponta do meu nariz. Eu me sentia amada. E assim decidi me recordar de todos os momentos vividos com outros homens dos quais gostaria de me lembrar pra sempre. Sentimentos, sensações, histórias. Alguns dos contos descritos aqui podem não ser completamente reais. Algumas histórias são minhas, outras me foram contadas, e outras ainda foram inspiradas em outras. Mas são todas verdadeiras, sinceras, como aprendi que a ...

Toda a ternura de um homem

Toda a ternura de um homem

Autor: Paulo Gonçalves Pereira

Número de Páginas: 196

Toda Ternura de um Homem é romance biográfico, sobre a vida do farmacêutico Pedro, uma história de superação que, certamente, será de grande importância para as gerações atuais, principalmente para os jovens, no que diz respeito ao relato do drama pessoal do personagem, que em certo momento, se entregou a uma vida inconsequente e perigosa através da bebida. Porém, com grande força de vontade, resgatando valores e sentimentos nobres, superou-se, largou o vício, casou-se, construiu família e tornou-se um vencedor. A história se passa ao derredor de São Romão, na imensa região delimitada pelos rios São Francisco, Paracatu e Urucuia.

Afagos Inocentes

Afagos Inocentes

Autor: Israel Lima

Número de Páginas: 162

Confesso que, inicialmente, hesitei em publicar este livro que, desde 1997, já tinha escrito. Não é tão fácil falar de amor em público, porém imortalizá-lo é genial. Ouvimos, com certa frequência, que é, no mínimo, “meloso” escrever sobre o amor quando se está apaixonado. Essas palavras, por alguns anos, deixaram-me intimidado. Mas, certo dia, resolvi romper o silêncio e declarar, agora em público, o amor que, de certa forma, me “angustiou” por longos doze anos de minha vida. As mais belas histórias são, sem dúvida, as que falam de amor. Desde a antiguidade Bíblica, passando pela Mitologia, até os dias atuais, o Cinema, a Música, a Literatura e as Artes em geral estão repletas de histórias a desaguar no oceano AMOR. Há amores que se concretizam e outros não, uns são felizes e outros nem tanto, mas são sempre amores... Quem não se lembra de Romeu e Julieta, de William Shakespeare; Capitu e Bentinho, de Machado de Assis; Simão e Tereza, de Camilo Castelo Branco; na Bíblia, o amor de Jacó e Raquel; entre tantas outras belas histórias... Então, eu não poderia ser diferente, e nem indiferente a um sentimento tão puro, às vezes, banalizado, é ...

Sin imagen

José Antonio da Silva

Autor: José Antonio Da Silva , Paulo Pasta , Vilma Eid

Número de Páginas: 39
Falsos Romances, Errados Amantes

Falsos Romances, Errados Amantes

Autor: Eduardo Albuquerque

Número de Páginas: 194

Conheci Caio, o personagem solitário destes textos multipovoados, ao acaso. Do mesmo tipo de acaso que faz alguém viajar para Fortaleza na única semana chuvosa do ano. Caio tinha muito a falar. Principalmente quando não tinha nada a dizer. Falava pelos cotovelos, pelos dedos, pelas mãos. Falava para as paredes e com elas. Caio não foi de se destacar. Nem nos seus erros. Repetiu-os com disciplina, fiel a seu destino de estaca. Caio não foi um vencedor. Sequer perdeu. Caio não jogava, assistia ao jogo. Mônica, que para um desavisado poderia ser tomada como a outra personagem destes instantâneos, eu não conheci. Talvez nem Caio a conheceu. Só sei de Mônica por Caio. E Caio não sabia nada de Mônica, só de seu amor por ela. Por amar, Caio desconheceu profunda e detalhadamente a Mônica. E talvez por isto a amou tanto e de diversas maneiras. Todas igualmente idiossincráticas e patéticas.

Homem Censurado

Homem Censurado

Autor: Paulo Torres

Número de Páginas: 412

O romance trata da história de um homem que por toda a sua vida foi censurado pelas pessoas ao seu redor, parentes e desconhecidos. Passa a vida ao lado do seu grande amor defendendo as pessoas mais fracas que o poder faz questão de excluir. Nesse âmbito, a obra relata ainda um assunto sob o qual, muitos se recusam a falar que é o tema do conflito agrário na região amazônica, mais precisamente no estado do Pará. Região essa, onde pessoas que vivem anos em uma terra e são expulsas por fazendeiros que com documentos, na maioria das vezes, falsos, dizem que a terra é deles. As pessoas que corajosamente lutam para reverter essa situação são em muitas vezes mortas ou marcadas para morrer. Em pleno século XXI, a prática de tirar a vida de muitos, ainda é muito usada nos conflitos agrários e quase todas as pessoas fecham os olhos a isso, como se a vida de pessoas valessem alguns reais ou se a mesma não fosse um dom de Deus, ao qual todos tem direito a vivê-la e vivê-la em abundancia. Todos ou quase todos não fazem nada para reverter esse costume macabro, mas, não se abstém na hora de censurar ou falar mal daqueles que morrem por uma causa justa e se tornam...

O Homem Que Ficou Sem Humanidade

O Homem Que Ficou Sem Humanidade

Autor: Tom Azevedo

Número de Páginas: 265

Rio Bonito, uma cidade do interior, em 1958 era um povoado e não tinha motéis. Os casais de namorados iam fazer suas intimidades nas cercanias da cidade, em bosques, velhos casebres abandonados. E apareceu um voyeur. No começo, ele só espiona os casais de namorados, fazendo amor. Fica vigiando e percebe quando os casais de namorados vão sair da cidade, e então os persegue. No êxtase sexual as pessoas não conseguem prestar muita atenção no que se passa em derredor, e assim não reparam direito no voyeur, a quem chegaram a ver algumas vezes, e não podem dar uma descrição precisa dele à polícia. A polícia faz confusão, não sabe a quem prender. E a situação se complica quando o voyeur, além de espionar suas vítimas, passa a matá-las. A polícia redobra seus esforços. No entanto é difícil localizar o voyeur, por causa das descrições imprecisas. Mas vai gente presa. E há tribunal do júri.

O Bom Combate

O Bom Combate

Autor: Israel Teles Bispo

Número de Páginas: 33

Na experiência da vida cotidiana de Gore, crises existenciais,paixões e busca pela alma gêmea; Na tentativa de preencher o grande vazio interior, inicia um combate inevitável nos lugares celestiais, onde Gore trilhou vários níveis de consciência que lhe permitiu o cair das escamas dos seus olhos; Enxergar a Matrix geradora de toda essa ilusão que é a nossa realidade abrindo o caminho para plenitude quando seu lado humano é revestido de poder e amor próprio.

A Vingança: Mulher é mulher e homem é homem. Essa a diferença

A Vingança: Mulher é mulher e homem é homem. Essa a diferença

Autor: Antônio Melo

Número de Páginas: 328

Prepare-se! Depois de ler a primeira página, você não conseguirá mais parar. Primeiro livro de Antônio Melo, A Vingança é daqueles livros que te deixam ansioso(a) para chegar em casa e conhecer os desdobramentos da trama. Para este efeito, pouco comum em escritores estreantes, colabora o texto seco e preciso de Melo e seus olhos treinados no jornalismo. Olhar de bom observador de cenários e personagens, mas também da palavra não dita, da linguagem dos gestos, das dicas reveladoras que o silêncio traz.A Vingança, pois, não é apenas uma história de política, paixão e pistolagem no sertão nordestino - e se somente o fosse, já teria cumprido seu papel com louvor -, mas uma instigante fonte de informação sobre a cultura, as ligações e convivência de políticos e pistoleiros no Nordeste. Uma prática antiga, mas, infelizmente, não arcaica nem exclusiva daquela região, neste Brasil do século XXI.A principal virtude do romance tem tudo a ver com o perfil de Antônio Melo. Jornalista experiente, participou das principais coberturas políticas do país, como repórter da sucursal brasiliense do saudoso Jornal do Brasil, na década de 1980. Depois disso, se...

Errado

Errado

Autor: Matheus Cerqueira De Araujo

Número de Páginas: 116

Quem foi que disse que depois da escola as coisas se tornam melhores do dia para a noite? Acompanhe as desventuras do começo da vida adulta de Joaquim, emocione e se divirta com essa jornada ou não...

Um homem mau

Um homem mau

Autor: Wilson Britto

Número de Páginas: 280

Este livro encaminha para a reflexão sobre o que o autor denomina como a suprema busca dos homens: a busca pela liberdade, paz e felicidade; e as três grandes barreiras que impedem essa conquista: o medo, o conforto (psicológico) perverso e a mentira. É um livro voltado para uma autêntica qualidade de vida. Este livro é destinado aos que estão tomados pela angústia da busca sem fim. É destinado àqueles que procuraram e não encontraram ou, ainda, àqueles que estão à procura da plena liberdade, paz e felicidade. (Wilson Britto) Este livro, o primeiro de uma trilogia, apresenta a realidade segundo uma visão mística pautada na filosofia oriental. Milhares são os livros direcionados aos que sonham e que estão voltados para alimentar o sono. Este, ao contrário, não alimenta os sonhos, o sono, a imaginação, as ilusões. É um livro que vem com a intenção de mostrar a realidade da vida. Feito para despertar. Leia também, do mesmo autor: Motivação ou cooperação: afinal, por que se trabalha? e Caravelas: um confronto entre a vida e a morte.

Pacto De Inocência

Pacto De Inocência

Autor: Plínio Marcos Basílio Garcia

Número de Páginas: 175

A estória percorre o caminho trilhado por um sujeito que se envolve em muitas tramoias para poder vencer a vida. E em um desses tratos ele acaba por por se envolver com forças maiores e se esquece de pagar suas contas. Mas o contratado retorna para pegar seus pagamento e só depois de muitas escapadas é que ele deixa seu destino nas mãos de uma criança.

O último bom homem

O último bom homem

Autor: Renato (autor) Fonseca

Através de uma narrativa descritiva e envolvente, Renato Fonseca chama o leitor para viver uma história de ficção com fortíssimos toques de realidade. Debaixo de pilhas de cigarro, garrafas de bebida e emoções nocivas, Teobaldo e Júlio, pai e filho, vivem uma rotina melancólica e agressiva. Quando pequenas fagulhas começam a queimar o tecido rígido do cotidiano, os personagens são obrigados a se deparar com passado e presente, vícios e delírios. A cada cigarro de Teobaldo, o leitor é tragado para a construção da complexa intimidade de ambos, acompanhando a trajetória desses homens em busca de sentido em meio a um mar de angústia. Apesar do medo, do preconceito, da raiva e da culpa, esta é uma história de amor. Um amor que pode ser encontrado em uma praia, em um desenho rascunhado ou na morte daquilo que deve morrer. Afinal, não é o amor um sacrifício? Você tem em mãos um dos melhores livros de estreia ficcional de um autor brasileiro dos últimos tempos. Fui inundado pela beleza de um estilo visceral na narrativa e de personagens que se vincularam à minha alma imediatamente. É um presente, um banquete, um acontecimento. - Alexandre Coimbra Amaral,...

Por Que Os Homens Mentem?

Por Que Os Homens Mentem?

Autor: Vítor Marcelo Alves

Número de Páginas: 79

Em “Por que os homens mentem?” trago uma coletânea de histórias sobre o cotidiano desta ou de qualquer outra cidade. Histórias nascidas da observação e do senso crítico, ora envoltas na fragilidade das palavras, ora recobertas pelo abuso, talvez, da imaginação. Histórias simples como a ingenuidade de Apolinásio em “Quindim”, da persistência de D. Dalva em “A consulta”, ou mesmo a rotina de “Um velho”. Variando sobre temas como a paixão, a política, e a ambição, sem esquecer, é claro, das mentiras dos homens: “Você não vai acreditar, mas o pneu furou”, esse livro oferece pelo menos alguns segundos de ócio àqueles que querem ou precisam se desencaminhar na vida por um momento ou dois. Enfim, é um livro, queira o leitor ou não, é um livro... Com um leve toque etílico, é verdade!? Na pior das hipóteses talvez sirva como calço para alguma mesa. Enfim, é um livro, que ora recomendo aos sagazes olhos do leitor assíduo e também do descuidado.

O Menino Que Vendia Pássaros

O Menino Que Vendia Pássaros

Autor: Aparecido Galindo

Número de Páginas: 67

O que é o certo? O que é o errado? Aprisionar pássaros para vender ou passar fome? Viver com o dinheiro ralo de uma aposentadoria ou continuar sendo um matador de aluguel? Vender o voto ou ser uma persona non grata? Defender os conterrâneos diante de uma injustiça ou manter o emprego? Narrar a tragédia do Turismo cultural ou preservar o seu status quo? Não espere respostas fáceis e clichês, O menino que vendia pássaros é um livro sobre a arte de fazer perguntas.

Condenado Ao Sucesso

Condenado Ao Sucesso

Autor: Danilo Basilio

Número de Páginas: 475

Daniel Teixeira foi um homem que conquistou tudo o que sempre sonhou em sua vida: Poder e dinheiro! No entanto, isso não foi o suficiente para que ele pudesse alcançar o que tanto sonhava: “A felicidade”. Daniel Teixeira defende uma verdade irritante! Ele acredita que o mundo seja justo somente para com as pessoas bonitas e que os seres humanos continuam falsamente alegando que todos são iguais enquanto discriminam os menos favorecidos... Em seus 86 anos, nunca se esqueceu da forma que foi rejeitado na infância por ser pobre e diferente... Qualquer pessoa em sua posição escreveria uma auto-biografia contando os seus sucessos e de como superou tudo isso. No entanto, Daniel fez diferente, e quis mostrar o que ninguém nunca viu por trás de um homem poderoso e importante! Quis mostrar sua fragilidade, suas tristezas e acima de tudo o seu “Lado Humano” que ninguém quis ver! Essa biografia não passa de um desabafo acumulado de uma mente; egocêntrica, pessimista e até um pouco neurótica em alguns aspectos! A vida do “Autor-Personagem” é o epicentro de todos os episódios que narrados sobre sua óptica, ganham peso dramático e exagerado. O leitor vai se comover...

Sin imagen

O homem sem qualidades : romance

Autor: Robert Musil

Número de Páginas: 864
Muita Pretensão Da Minha Parte Achar Que Posso Me Defender

Muita Pretensão Da Minha Parte Achar Que Posso Me Defender

Autor: Tom Azevedo

Número de Páginas: 150

É só uma amostra da versão integral, que está à venda na Livraria, em um único volume. Este título é o de número 18. Todos os livros têm um só volume, e as 50 primeiras páginas, com letras ampliadas, se destinam a dar maior comodidade ao leitor para ler as primeiras páginas do livro.

A Culpa É Sempre Do Outro

A Culpa É Sempre Do Outro

Autor: Mauro Gonzalez Ribeiro

Número de Páginas: 56

Desde os tempos de Adão e Eva a culpa sempre é do outro. Nós, em nossa opinião, nunca estamos errados, é sempre assim.Tudo que acontece conosco sempre tem algum culpado e nunca somos nós mesmos. Se não nos realizamos na vida foi por que nossos pais não tiveram diálogo conosco, ou então não nos deram isso ou aquilo que queríamos e que nossos amigos tiveram. Se um relacionamento amoroso dá errado a culpa é sempre da outra parte, nós nunca somos os culpados de nada, somos sempre a vítima. E saiba que existe muita gente que gosta de posar de vítima. Ao ler este livro você poderá se descobrir um grande enganador de si mesmo, poderá descobrir que sempre se escondeu em desculpas esfarrapadas que nunca te levaram a nada. Eu sei do que falo, eu já fui assim.Vamos tentar? Quem sabe aprenderemos a ser pessoas melhores e a ser realmente felizes.

Mário Sales

Mário Sales

Autor: Caetano Miranda

Número de Páginas: 290

Julgar personagens do passado com valores do presente é um pecado contra qualquer análise histórica. Mas este será apenas um dos pecados que o leitor vivenciará neste romance. Neste livro você vai encontrar as ansiedades, certezas e incertezas de um homem que você vai amar ou odiar. Será ele um pai ingênuo ou ele está certo em fazer de tudo para encontrar e "salvar" seu filho? Quanto vale a vida desse filho? Custaria a sua própria? Sua intuição, seus amigos, sua esposa, sua ex-mulher, pessoas que cruzaram seu caminho: em que e em quem Mário Sales pode de fato confiar? Apaixone-se por esse romance e viva um trecho da vida de Mário Sales para descobrir se ele, afinal, é uma águia ou uma galinha.

O TRAIDOR...

O TRAIDOR...

Autor: Jeremias Francisco Torres

Número de Páginas: 123

Engana-se redondamente, quem pensa que não existe “ética” entre bandidos! Que digo?! Melhor ética não existe, pois, o preço que ela custa, é alto demais para ser questionado, porque é sempre uma vida! E como todo ser vivente, por mais valente que seja, não gosta de “pagar para ver”, ela sempre vai prevalecer acima de tudo e de qualquer coisa! O malandro mesmo, sabe que dois são os caminhos que podem orientar sua vida: prisão ou morte... viver , é mera exceção! É premio! É valorização! Sendo assim, não vai esperdiçar sua “carreira” com comportamento que não condiz com o “status” de sua envergadura! Na verdade, são alguns comportamentos, cujo primeiro deles, se resume, no mais “clássico:” nunca trair! Nunca entregar ninguém! Ainda que seja para salvar a própria vida! Ainda que seja para salvar alguém de qualquer situação! E sob nenhuma hipótese, pode ter medo de apanhar! Sua resistência e tenacidade, Deve estar além de castigo físico, para não entregar o próximo! (Dele). Ou seja, “alcaguetar!” Outro comportamento e regra de ouro é não “dar chapéu em ninguém”, (ou seja, “passar a perna”, enganar, sob a pretensa...

Delito E Punição

Delito E Punição

Autor: Neide Martins

Número de Páginas: 168

Apesar de já ter escrito obras de ficção para adultos e com várias publicadas, “Delito e Punição” é a primeira que Neide Martins reúne ficção e realidade: um presente ao leitor que se atém aos detalhes mais sutis. Em “Delito e Punição” a escritora mescla suspense, emoção, amor, ódio, ação, violência, humor de uma forma realista, generosa e perspicaz prendendo a atenção do leitor desde as primeiras linhas. Este livro é um romance para quem gosta de viajar com a imaginação. É também policial, uma vez que certos acontecimentos levam as autoridades à procura de pessoas mal intencionadas. A autora consegue retratar de maneira hábil, elegante e por que não dizer humorada, a fisionomia, o cotidiano e a emoção dos personagens. Neide Martins centraliza a figura de Anamaria, uma jornalista determinada e audaciosa que não mede esforços nem economiza palavras em seus textos no jornal “Você e a Verdade”, com o intuito de levar aos leitores o que está acontecendo no Brasil. Em busca de um País mais justo e igualitário, a jornalista ataca dura e corajosamente o governo e os abutres que nele estão alojados. Qualquer semelhança não é mera...

Fé, Brigas E Doses De Steinhaeger

Fé, Brigas E Doses De Steinhaeger

Autor: Tiago Serpa

Número de Páginas: 129

Depois de mais um dia duro no escritório, achei que não seria má ideia parar no boteco e tomar umas. As pessoas, de um modo geral, não gostam da ideia de tomar umas em plena terça-feira. Já eu, quero mais é que elas se fodam. Eu não sou alcoólatra, mas se a sociedade vai me rotular de alguma coisa, sempre preferi ser visto como bêbado do que como sóbrio. Me parecia mais fácil, com esse título, explicar o porquê de não concordar com a maioria dos imbecis que me rodeavam. Situações inusitadas, personagens incomuns, bebedeiras usuais, brigas de bar e questionamentos sobre tudo que é tido como certo ou errado constituem essa obra, que é tanto entretenimento como uma crítica ao bom senso e ao lugar comum. Desde a jovem que tem sua fé questionada ao se deparar com um belo rapaz no metrô até o escritor bêbado procurando um pouco de ação, celebra-se aqui toda e qualquer forma de agir que saia do convencional, celebra-se aqui a dúvida, a vontade de ter dúvida, a aceitação da dúvida como forma de resistir a essa sociedade patética e ordinária em que vivemos. Uma verdadeira ode aos pinos redondos nos buracos quadrados.

Últimos livros procurados